Meu parto

Mil anos depois, aqui estou eu… Porem dessa vez acho que sou perdoada mais facilmente neh? A vida esta linda, maravilhosa, mas parece que mal acordo, dou mama e troco fralda o dia todo e num piscar de olhos ja eh hora de dormir de novo. Impressionante.

Desde que minha mae chegou pra me ajudar, estou com uma lista de coisa pra fazer anotadas e uma delas eh: BLOG … mas simplesmente não acho tempo de sentar aqui e escrever… acho que agora vai. (Update – demorei 1 semana pra escrever isso enquanto tiro leite rs  – mil e uma utilidades rs)

Bom, vou começar com a semana do meu parto e contar como foi… mesmo atrasada vou tentar postar em ordem.

Na semana que fiz 36 semanas percebi que comecei a sangrar um pouco… como não era nada alarmante, era pouco e apenas na hora de limpar achei que era tranquilo. Perguntei pra medica e ela disse que não era de se preocupar. Depois novamente, e no terceiro dia resolvi pesquisar… de acordo com o Google era meu “tampão” que estava saindo. Algumas mulheres perdem ele tudo de uma vez, outras aos poucos como eu…

Na sexta feira dia 18 de marco, no meu ultimo dia de trabalho eu liguei pra medica cedinho pq ainda estava sangrando e ela disse pra eu ir la naquele mesmo dia, para me checarem…  Marquei pro horário de encaixe disponivel – as 2:30pm. Eu trabalharia no meu ultimo dia ate as 6pm. Antes mesmo do almoço eu tive umas contrações de treinamento e como ja estava sem cabeça resolvi não trabalhar o dia inteiro. Esperei dar meu horário de almoço e fui pro medico ja avisando que não voltaria mais. Foi a melhor coisa que fiz. rs

Cheguei ao medico, fizemos mais um ultrassom e então o toque. Eu ja estava 2cm dilatada. Mesmo assim o medico me mandou ir embora e disse que nos viamos na terca feira, dia da minha indução.

Vim pra casa e no caminho contei as novas pra minha mae e ela me disse assim: “2cm ja? Você não chega ate terça feira, esse bebe vem antes”. Comentei com o Greg e ele disse – “ah capaz… ”

Eu confesso que também nao acreditei muito afinal eu ainda estava de 36 semanas. Sim, meu parto seria induzido as 37 semanas mas apenas por causa da condicao do Arthur, senão eu nem estaria pensando em ter bebe tao antes.

Cheguei em casa, troquei de roupa e deitei no sofá pra descansar… uma meia hora depois senti um estouro, meio que ouvi um barulho, não sei descrever.. mas foi uma sensação muito estranha. Gritei pro meu marido, mas dai vi que nada aconteceu e parei de chama-lo. Eu ainda estava deitada, então resolvi levantar ir ao banheiro  pra ver o que poderia ter sido aquilo… no que levantei foi agua pra tudo lado. Minha bolsa havia estourado.

Senti pânico. Todo esse tempo eu tinha uma data pra ser induzida. Chegar la com calma, tomar remedio pra isso e aquilo.. a bolsa estourar não estava nos meus planos… e como as coisas são engracadas… o Arthur estava pronto. Deus mandou ele na hora certa, no dia que terminei no meu trabalho, no momento certinho.

Gritei novamente para meu marido… Na hora lembro de ter pensado – Ainda bem que não trabalhei ate as 6pm. rs. A bolsa estourou s 5:30pm.

Ai foi aquela correria, me troquei, meu marido comecou a pegar tudo que via pela frente e enfiava na mala e fomos pro hospital. Eu ainda não tinha comecado com contrações, fiquei nervosa de pensar em te-las no carro, ainda mais que esse horário era horário de pico… Sentia umas dorzinhs, mas nada muito forte… pra minha sorte as contrações so começaram quando eu ja estava no hospital. Mas foi entrar no hospital as dores começaram super fortes, pareceu ate magica… mal consegui assinar meu nome na recepcao.

Fizeram os exames iniciais. Agora eu ja estava com 3cm. Me perguntaram se eu ia querer a epidural. Eu sabia que ia querer, nada contra as opcoes de ninguém mas se eu fosse induzid estaria ok, se tivesse normal estaria ok, se precisasse de remedio estaria mais ok ainda… Nao sou a favor de sofrer pra dizer “consegui sem nada”… pra mim era uma dor desnecessaria. Mas ao perguntarem eu neguei… Lembro que meu marido disse- vc vai aguentar mais um pouco heh? Nos dois sabíamos do  “mito” que as vezes a epidural atrapalha e atrasa a dilatacao e então eu resolvi esperar ate pelo menos 5 cm.

13262554_10208463830969176_1611939610_o

painel de contracoes

Foi ai que me avisaram que o time da anestesia ia participar de um parto cesarea naquele momento e que se eu quisesse a epidural tinha que ser “ja” ou “soh depois de 2 horas”. Mesmo com dor, tomei a decisao de esperar.

Fomos transferidos pro quarto que eu teria o Arthur e as dores so pioraram. Em poucos minutos eu  me arrependi de nao ter tido a epidural quando pude. Chorei, sofri, soh conseguia ficar sentada no vaso kkkk (desculpem as informacoes graficas) mas enfim… soh conseguia sentar la. Levantava, chacoalhava, sentava, chorava… Foi a pior hora da noite. 1 hora tinha se passado e eu supliquei pelo pessoal da anestesia… será que eles ja tinham terminado o parto cesarea pra eu tomar a epidural? Pra minha sorte sim e a minha enfermeira os chamou, porem ainda assim demorou uns 20 min pra eles chegarem. Fizeram o toque e eu ja estava de 5cm. Ai eu ja fiquei bem aliviada… eu ia ter a anestesia nos “meus termos”.

Quando o time de anestesia chegou eu ja estava chorando, morrendo de dor…  Me colocaram sentada, de lado na cama e pediram pra que eu me curvasse… foi a sensacao mais estranha. Era dificil me curvar por causa da barriga. Disseram ao Greg que ele nao poderia levantar durante esse procedimento e então ele ficou ali me olhando. Ele passou meio mal pq alem de não conseguirem de primeira, a injeção era enorme e eu não parava de me contorcer de dor… e ele ali, sentado sem poder fazer nada… ele meio branco pediu pra sair da sala ja que não podia me ajudar.

13224261_10208463831169181_521517762_o

Quando acabou eu achava que ja ia fazer efeito… demorou mais uns 20 min pra eu parar de sentir dor… quando parei de sentir dor, notei que minhas contrações começaram a ficar mais fortes pelo monitor… misericordia, eu realmente não ia aguentar sem anestesia.

Checamos a dilatacao. Eu ja estava 7cm e progredindo super bem, como eu imaginava um parto induzido e me disseram que por ser meu primeiro filho eu talvez demorasse horas pra dar a luz, nunca imaginei estar indo tao rápido. Foi tao rápido que nem deu tempo de eu me preocupar e olha que eu me preocupo com tudo rs.

Antes da 1 da manha eu ja estava com 10 cm. Achei que quando chegasse nos 10cm as coisas iam começar a acontecer.. A enfermeira disse… pronto 10 cm, agora eh soh esperar o Arthur fazer pressão pra sair. Me colocou meio que sentada e ali fiquei. Nesse momento o meu marido tirou um cochilo pq as coisas finalmente tinham acalmado. Eu não consegui dormir nadinha pq tava com muita coceira. Pedi remédio na veia para as coceiras e ela teve que me dar duas doses pq não estava adiantando… As dores de contração pararam mas não sei se a anestesia me deu alergia, ou se eram aqueles cintos pra medir minhas contrações e o coração do bebe… enfim, não sei qual dos dois… mas eu passei MUITO mal de coceira, nessa hora ja tinha ate perdido o humor ja. Se eu soubesse que os cintos não fossem tao importantes eu teria tacado eles fora. Sem falar na porcaria do IV na mao… que irritante.

Dai em diante ja não lembro muito os horário. Sei que logo o Arthur começou a fazer a tal pressão pra sair e eu  comecei a puxar. Meu marido que desde o começo disse que soh queria ficar do meu lado no parto, sem olhar “la pra baixo” foi intimado pela entermeira a  ajudar rs. Como eu não sentia nada do peito pra baixo, ele e a enfermeira olhavam no monitor e quando vinha uma contração levantavam cada um uma perna e empurravam e eu fazia forca. Isso durou um tempao. Ela perguntou se eu queria um espelho pra ver a cabeça aparecendo… na hora disse não mas depois cedi. Muito surreal.

Nesse momento eu soh pensava… cade o time de medicos que tinha que estar aqui pra quando o Arthur chegasse? Ficava com medo que ele fosse sair a qualquer momento e não ter ninguém ali… ai a enfermeira explicou que ate a cabeça dele encaixar e não voltar pra dentro, ela não chamaria o time… ou seja, a cada empurrão sem que ela chamasse o time eu sabia que ainda estava longe =( Isso foi me frustrando… Mas o Greg me consolava, dizia que eu estava indo super bem…

Nao sei quanto tempo depois, finalmente a cabeça não voltou mais. O time, com umas 12 pessoas mais ou menos chegou. 6 ficaram perto do bercinho aquecido esperando pelo Arthur e o resto pra mim… Teve um momento que todos na sala estavam parados, olhando pro meio das minhas pernas, soh esperando que ele nascesse. Nessa hora pensei- preciso tirar essa criança daqui urgente pq não aguento mais todo mundo me olhando rs. E ai fiz a maior forca do mundo algumas vezes… não doia nada la embaixo, mas a cabeça sim, a forca eh tanta que eu sentia que as veias da minha cabeca iam explodir.

As 5:37 da manha do dia 19 de Marco, meu titiquinho de bebe nasceu. Lembro do medico segurando ele na minha frente para cortar o cordao umbilical… aqueles segundos eu meio que olhei pros intestinos, mas o que me chamou a atenção mesmo era o quão pequeno ele era. Fiquei abobada.

13234560_10208463831249183_519915166_o

Levaram ele pro bercinho ali no quarto mesmo enquanto tiravam a minha placenta. Nesse momento o Greg começou a conversar com o medico sobre a placenta e tal e era como se nada tivesse acontecido. Foi uma hora bem tranquila. Ate piada fizeram. E eu tava bem de boa ainda. Nada como uma boa epidural rs.

Trouxeram o Arthur pra mais perto de mim para que eu pudesse ve-lo direito. Não peguei ele no colo, mas segurei sua maozinha. Ele ja estava enrolado em um plástico especial para que os intestinos ficassem protegidos ali fora.

13241729_10208463831009177_128950705_o.jpg

Depois disso levaram o Arthur pra UTI e eu fiquei ali delirando de sono e cansaço. A pior parte disso tudo foi que eu tive o bebe e ja as 7am o shift dos enfermeiros mudou… novos enfermeiros, novo quarto, tudo… eu cansada e tendo que conversar com gente nova… fui ficando bem irritada de ter que repetir algumas coisas. O Greg foi com o Arthur pra UTI e eu fiquei ali com minha cunhada que tinha vindo me visitar. Logo que ele voltou me colocaram numa cadeira de rodas e eu fui tb.

13241528_10208463831489189_1422651326_o.jpg

Amor da minha vida com poucos minutos de vida

Depois vieram nos dizer que eles viram que os intestinos não tinham inchado nem nada parecido e que iam tentar fazer uma única cirurgia pra colocar tudo pra dentro.

Logo apos isso eu e o Greg capotamos.

A segunda parte, da cirurgia e da vida da UTI e na casa do Ronald MCDonald eu conto depois. =) 

 

PS: Gostaria de agradecer (meio atrasada) a Mariana que sugeriu que minha irma não comentasse nada da condição do Arthur na hora de tirar o visto para não alarmar ainda mais eles. Deu certo e ela ja ja esta chegando. Obrigada Mari, fiquei bem pensando naquilo que vc falou e decidi falar o menos possível =)

Beijossssss