21 e 22 Semanas – Tour na Maternidade e UTI

Post abaixo.

1081463_10207267512821970_1233161768_n

10583134_10207267513181979_526703902_n

Semana passada, eu e o Greg fomos fazer nossa primeira visita ao hospital onde vou ter o Arthur. Dirigimos mais ou menos uns 40 minutos. Nao eh longe se voce tem que ir uma ou duas vezes, mas no nosso caso, sabendo que o Arthur vai ficar la por algumas semanas soh adicionou mais stress e mais coisa pra pensar.
Chegamos “soh” 30 min atrasados porque o hospital eh muito grande. Entramos pra nossa primeira consulta e ja na sala de espera entristeci. Tinham algumas criancas esperando pra ver o medico… se estao ali eh pq tem algum tipo de problema ja que eh um hospital mais “especifico”.
Fomos pra sala do cirurgiao pediatrico e ele logo apareceu, bem mais novo do que a gente esperava… super inteligente e com bastante experiencia no caso do Arthur.
Ele nos explicou tudo desde o parto ate a hora de irmos pra casa, mas como todo medico ele também precisa me dizer TUDO que pode acontecer (de ruim/errado) numa cirurgia. Meu coracao ia ficando mais apertado a cada coisa que ele dizia. Nao foi facil ouvir tudo que ouvimos.
Uma das coisas que me lembro dele dizer foi: “Claro que alguns bebes vao pra casa com 2, 2 semanas e meia… mas eu ja tive um caso de um bebe que ficou aqui um ano.” (PAUSA)
Nessa hora achei que nao ia aguentar… enfiei a cabeca no braço do Greg e por mim ia embora ali mesmo, mas queria tanto poder “deixar” o problema ali tb, iI=r embora livre, sem preocupações.  Mas como isso não e  possivel, fiquei e escutei o resto.

Pra resumir ele disse que nao era pra termos esperanca de levar o Arthur pra casa antes de 6 semanas. (6 longas semanas). Mas tudo bem, se for pra aguentar 6 semanas com um recem nascido no hospital mas pra ele nunca mais voltar la por esse motivo… eu ficaria muito feliz. Tem que torcer.

Eh muito difícil colocar em palavras essa coisa toda de gastrosquises. Eu estou muito ansiosa, nervosa, e sem paciencia nenhuma ultimamente. Ta ficando cada dia mais dificil pra mim e eu achava que ficaria mais facil, mas nao. Estou tao ansiosa pro momento chegar e eu saber como vai ser realmente ao inves de ficar imaginando o que pode ser, o que pode nao ser…
Imagino que toda mae fique ansiosa assim, mas por razoes diferentes.
Eu tento nao fazer dessa situação meu foco principal, mas eu penso nisso diariamente, varias vezes ao dia as vezes.
Pra me ajudar eu vejo contas no Instagram de bebes que estão passando por isso, de maes e pais que estao nessa batalha, fico me familiarizando com o processo todo e torco por eles como se fossem meus familiares, meu bebe. Quando algum bebe tem que dar um passo pra tras no tratamento, eu fico mal daqui.
Depois de visitar o cirurgiao, fomos fazer o ultrasom de crescimento. Como sempre, ultrasoms me deixam nervosa. Fico com tanto medo deles acharem mais problemas, mais coisas, que eh bem dificil relaxar e ver o Arthur na telinha.
Pra nossa sorte esse ultrasom foi bom, soh coisas boas. Viram novamente que eh um caso isolado (sem mais orgaos pra fora) e viram que ta tudo bem e que nao tem nada aparente pra se preocupar. Ate o nascimento.
Depois do Ultrasom a gente ja estava um pouco mais aliviado… fomos fazer um tour pela maernidade, conhecer o quarto que vou ter o parto (que alias respondendo a duvidas – vao tentar de tudo pra que seja normal… nesse caso a definicao vai ser por conta das mesmas coisas que uma gravidez que não seja de risco  – dilatacao, encaixe, etc)
Tambem conheci a UTI neonatal. Essa parte foi a mais dificl pra mim. Nao eh exatamente o que eu imaginava. Bom, na real eu nao sei nem o que eu tinha imaginado. Mas achei um lugar totalmente desconfortavel pra se passar horas do dia, escuro, triste… E era exatamente isso. 😦

Eu tambem descobri uma coisa diferente do que tinha visto por outros casos… nessa UTI (desse hospital) posso ver o bebe 24 horas por dia se quiser (eu via casos de horários das 6am as 9pm) mas saber que vou ter acesso a ele quando eu quiser aliviou um pouco.
Entao foi isso – entre coisas boas e ruins nossa visita de 4 horas ao hospital estava chegando ao fim.
Antes de ir embora tivemos mais uma noticia boa… Ja que moramos longe do hospital (em termo de kilometragem) fomos concedidos uma vaga na Casa Ronald McDonald para “morar” por la enquanto o Arthur tiver na UTI. Wikipedia Ronald McDonald House (soh achei definição em inglês, mas tem como traduzir- acho)
Eh uma fundação de caridade que funciona como espécie de casa, espécie de hotel onde teremos um quarto e banheiro privado, mas dividiremos cozinha e sala etc com outros pais de crianças que precisam de cuidado e que moram longe.
Logico que podiamos pegar um hotel mas ja pensou um hotel pra 6 semanas? As casas Ronald McDonalds custam aproximadamente $10 por dia.
Ja ajuda MUITO. Essa casa fica ha minutinhos do hospital e tem onibus que passa na frente e deixa no hospital  – de graca. O que também ajuda ja que o estacionamento do hospital tambem eh caro. Acho que ainda nem pensamos em todas as despesas extras que vamos ter… mas faz parte do pacote :/
Nao vai ser facil claro, nos mudar pra la por mais de 1 mes… O Greg tem que trabalhar, minha mae estara aqui, o Blu precisara de alguem pra caminhar, dar comida, etc… Não consegui pensar em todos os detalhes, são tantos que eu fico muito overwhelmed e estressada… Massss pelo menos conseguimos essa casa.. Quer dizer, conseguimos eh maneira de dizer – temos que mandar a papelada ainda e o unico jeito que nao daria certo eh se a casa estiver com todos os quartos reservados.

Noite passada estava procurando casos de gastrosquises no Instagram como faco diariamente e encontrei a hasthag niculife (vida na uti). Pela primeira vez na vida senti um alivio do Arthur ter soh gastros… Sim a entrada dele no mundo nao vai ser do jeito convencional mas tem cura… Mas e aqueles que nao tem? Morri de doh de ver algumas criancas com coisas bem mais serias e agradeci a Deus por nao ser algo mais grave. Tem tanta coisa que pode dar errado numa gravidez que ter um bebe saudavel parece quase impossivel aos meus olhos. Mas não eh claro. Tenho amigas que tem filhos saudaveis e hoje sei a sorte que elas tem. Elas devem saber tambem…
Mas enfim…soh me senti mal tendo que olhar coisas piores pra me sentir melhor sobre a minha situacao… ate que minha mae me deu um conselho que a minha voh dava pra ela – Tem que olhar sempre pra tras… porque na frente sempre vai ter sempre um alguem melhor que voce, ou com uma situacao melhor que voce, com uma sorte maior que a sua… mas quando voce olha pra tras, eh quando vc se sente agradecida. E conselho de voh a gente nao recusa. 🙂
E essa eh a mensagem que deixo pra vc, se vc leu ate aqui…

“OLHE SEMPRE PRA TRAS” (E agradeca as Bencaos!!!!!)

Beijocas

 

12395337_10207267513141978_1134252970_n

12386714_10207267512901972_1805440789_n

19 e 20 Semanas

Olassss!

12312291_10207170325712353_823858058_n

 

12312000_10207170325752354_1814858313_n

A pessoa aqui nao esqueceu do blog… tem muita gente perguntando pq parei.. não parei não, soh fiquei de uma hora pra outra sem tempo.

Eu nao sei mais em que ordem as coisas aconteceram, ou em qual semana rs… mas vou fazer um resumo dessas ultimas 2.

Em primeiro lugar eu que tava com passagem marcada e tudo certo pra ir pro Brasil ver minha família, ter meu cha de bebe la, tive que desistir de tudo. Consegui um emprego numa empresa que queria trabalhar ha mais de 2 anos, o emprego não eh assim uma Brastemp, mas foi o que eu consegui pra entrar.. e eu estava precisando de dinheiro.. pensava no enxoval, nas coisas extras que queria comprar e ficava pensando – Vai ver não eh pra eu ir pro Brasil… numa gravidez de risco, vai ver o melhor eh não ir. Orei, e Deus me guiou pra decisão certa e hoje estou em paz. Estou sem ver minha família ha 2 anos, mas estou em paz.

Então esse tb eh um dos motivos que parei de postar… fui de ter todo o tempo do mundo pra trabalhar 9 horas por dia (1 de almoço) mais umas 2 horas de commute diária (não da tudo isso, mas entre estacionamento e elevador, da isso) ou seja 11 horas dedicada ao trabalho, mais 9 que eu tenho que dormir pq no primeiro dia não dormi cedo e no outro quase morri de sono no escritório… são 20 horas… me sobra 4 pra ser dona de casa, etc… Chego em casa morta com farofa, os dias são longos agora… e a ultima coisa que quero fazer eh parar pra escrever haha. (Inclusive to fazendo agora pq to esperando o show da Victorias Secret rs)

Entre essas semanas 19 e 20 teve o thanksgiving, a família do meu marido esteve aqui e passamos ótimos momentos… e claro… eu que tinha engordado 4 lb total ate então, engordei 5 POUNDS em 1 semana. Parou neh? No trabalho tb tenho acesso a salgadinho, chocolate, soda, pretzel, doces, barrinhas, etc o dia todo… da aquele momento de tédio vc acaba comendo… então entre thanksgiving e emprego novo – to com 5 lb a mais aqui rs. Mas tudo bem, o bebe precisa crescer.

O engracado foi com a barriga.. ela estava aqui, mas de repente parece que “BOOM, APARECEU” ate o marido quando me viu um dia disse – nossa, mas sua barriga hoje realmente ta aparecendo… e foi assim, do nada que eu não consigo esconder nas roupas mais… rs. Agora as pessoas sabem que estou gravida e não gorda.. pq ate então acho que tinham suas duvidas.

Também em algum momento dessas semanas eu cheguei em casa chorando de dor no coccix… achei que não fosse aguentar… ja ontem foi o melhor dia desde então… não senti absolutamente nada e foi bem diferente. (Mas celebrei cedo demais, hoje ja doeu de novo)

Agora o melhor acontecimento dessas 2 semanas foi que o Arthur começou a mexer…. no primeiro dia fiquei – sera? sera que eh? mas depois dava pra saber certinho… eh tao de leve, mas tao intenso… não consigo explicar direito… mas eh muito gostoso.

Hoje tive medico, conversei com o cirurgião pediátrico, vi onde vou ter o Arthur e a UTI, mas vou deixar pra falar isso na semana correspondente.. 21 semanas…